MBC compõe grupos de governança da Estratégia Brasileira de Inteligência Artificial

Ativo 1 11 Maio, 2021

O Movimento Brasil Competitivo (MBC) foi convidado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) para integrar os comitês temáticos de governança para discussão da Estratégia Brasileira de Inteligência Artificial (EBIA). A primeira reunião foi realizada na última sexta-feira, 7, e contou com a presença de representantes do Executivo, diversas organizações do setor produtivo e especialistas. O objetivo da Estratégia é construir diretrizes para o desenvolvimento e evolução da Inteligência Artificial no país.

A Estratégia foi instituída pela Portaria MCTI nº 4.617, de 6 de abril de 2021, e teve como ponto de partida a definição de objetivos estratégicos que levam em consideração todo o ecossistema tecnológico, e que poderão posteriormente ser desdobrados em ações mais específicas. No documento, são estabelecidos como eixos temáticos educação, força de trabalho e capacitação, empreendedorismo, aplicação nos setores público e produtivo e segurança pública.

“Inteligência Artificial é a tecnologia habilitadora estratégica para o avanço da transformação digital, perspectiva de geração de trabalho e geração de riqueza”, afirmou o secretário do MCTI, Paulo Alvim. De acordo com o secretário, é essencial a participação de um grupo heterogêneo para a construção da Estratégia, que já é composta por 73 ações sugeridas por meio de consulta pública. Os grupos farão as análises e a revisão das ações propostas.

Segundo a diretora executiva do MBC, Tatiana Ribeiro, a construção de uma Estratégia de Inteligência Artificial será um passo importante para que o Brasil possa competir internacionalmente. “O desenvolvimento da Inteligência Artificial pode ter papel fundamental no desenvolvimento socioeconômico do país, contribuindo para a solução de problemas vividos pela população e no enfrentamento de crises”, afirmou. O MBC participou também da construção e das revisões da Estratégia Brasileira para a Transformação Digital.

O diretor do departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital do MCTI, José Gontijo, ressaltou a importância de investir na mudança de cultura e no entendimento por parte dos cidadãos. “Precisamos ter pessoas preparadas para criar Inteligência Artificial, mas também precisamos capacitar a população brasileira para usar essas ferramentas. Os profissionais, como médico e engenheiro, precisam ter confiança de que aquelas ferramentas são seguras e discernimento para fazer intervenções quando necessário”, afirmou Gontijo.

A Estratégia Brasileira de Inteligência Artificial deverá nortear as políticas de Estado em prol do desenvolvimento de Inteligência Artificial, estimular pesquisas, inovação e promover soluções tecnológicas para os diversos problemas do país. O documento foi baseado nas pesquisas de empresas especializadas em tecnologia, em benchmarks nacionais e internacionais, além de sugestões recebidas por meio de consulta pública. A EBIA terá duração de quatro anos e, de acordo com a portaria, deverá ser revisada após esse período.

Assessoria de Comunicação Social do MBC

Inscreva-se na nossa newsletter!

Receba o Acontece no MBC, news mensal que reúne nossas ações e projetos para a melhoria do Brasil

Newsletter (Popup)