Tecnologia e educação são defendidas como prioritárias em Congresso

Ativo 1 26 agosto, 2019

O governador do Amazonas, Wilson Lima, esteve presente no Congresso Brasil Competitivo 2019 para debater com lideranças dos setores público e privado o planejamento de uma agenda para o futuro. Ao lado de Lima, participaram do painel o presidente do Google Brasil, Fábio Coelho, e o diretor de Inovação e Tecnologia da Embrapa, Cleber Soares. Os participantes discutiram temas fundamentais para construção de um futuro melhor, como tecnologia, desenvolvimento sustentável e educação. 

O governador destacou as ações que o estado do Amazonas tem feito para combater as queimadas na Floresta Amazônica. “Nós montamos permanentemente um grupo de prevenção e combate às queimadas e incêndios. Só ali na região sul do estado do Amazonas nós temos dois centros multifuncionais e estamos inaugurando mais um centro multifuncional nesse fim de semana, para ajudar nesse controle e também na notificação das pessoas que estão fazendo isso de forma irregular. Inclusive, já identificamos os responsáveis pelo desflorestamento de 100.000 hectares no estado e essas pessoas estão sendo notificadas”, afirmou. 

Lima defendeu ainda que há uma necessidade de desenvolver a região amazônica. “O Amazonas é o maior estado do planeta, mas os índices de desenvolvimento social e humano ainda são muito tímidos”, afirmou. Nesse sentido, Lima disse ainda que existe uma preocupação de explorar os ativos e ao mesmo tempo preservar os recursos naturais. “Temos feito a nossa parte entendendo que precisamos desenvolver, mas também precisamos preservar o que temos de ativos ambientais, nossas florestas, nossos rios”, declarou. 

Nesse sentido, o presidente do Google Brasil, Fábio Coelho, ressaltou que existe uma grande desigualdade de desenvolvimento no país. “Dizem que o futuro já chegou, mas está mal distribuído. No Brasil temos grandes polos de desenvolvimento, mas também temos áreas em que não existe o desenvolvimento básico, como o Amazonas”, disse. 

Coelho destacou a educação como um dos pilares para que o desenvolvimento seja disseminado mais igualmente pelo Brasil. “O desenvolvimento básico passa pela educação e passa pela tecnologia. Por isso, precisamos investir na formação e capacitação de jovens no país”, afirmou. 

Cleber Soares, diretor de Inovação e Tecnologia da Embrapa, afirmou que a tecnologia é um dos instrumentos para desenvolver o país e ainda assim preservar os recursos naturais. “Não há ciência que agregue tanto valor na agricultura quanto a tecnologia. Se existe hoje a possibilidade de produzirmos o tanto que precisamos e ainda assim preservamos nossa natureza, ela só existe por causa da tecnologia”.  

Assessoria de Comunicação Social do MBC