Paulo Uebel discute importância da transformação digital em debate do MBC

Ativo 1 18 Março, 2019

Conselheiros, parceiros e associados do Movimento Brasil Competitivo estiveram reunidos na última sexta-feira, 15, em São Paulo, para mais uma edição do Debate Brasil Competitivo. Paulo Uebel, Secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, foi convidado especial para falar sobre desburocratização e transformação digital.

O presidente do Conselho Superior do MBC, Jorge Gerdau, abriu a reunião dizendo que a digitalização da economia é uma corrida que está sendo feita no mundo inteiro, e o Brasil não pode ficar de fora. “A busca por conquistar pessoas para a área da economia digital é uma corrida mundial. No MBC nós temos muito claro a necessidade de o Brasil entrar nela, e foi por esse motivo criamos a coalizão e que realizamos debates como este com o Paulo Uebel”, disse.

De acordo com o secretário Paulo Uebel, uma das grandes metas do Ministério da Economia é fazer entregas que simplifiquem a vida do cidadão. “Nós queremos também ter transparência e abrir os dados para a sociedade. Já lançamos um painel de gastos com passagens e diárias, e queremos dar ainda mais abertura do que está sendo gasto no governo”. Para isso, Uebel revela que existem quatro vertentes que estão sendo trabalhadas: a reforma do Estado, a gestão eficiente, a desburocratização e a transformação digital.

O Brasil é a 4ª maior população conectada no mundo de acordo com um relatório publicado em 2017 pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, e a economia hoje é fortemente baseada em dados, por isso o governo precisa priorizar essa pauta. “A cada 1% investido em digitalização existe um retorno enorme, e no governo já existe um entendimento sobre isso. Queremos ter um serviço digital qualificado e transparente, que ajude na redução da burocracia, diminuição de gastos e aumento da eficiência”, disse.

Para o secretário o maior desafio dos gestores é a mudança de cultura dentro dos órgãos do governo. “Hoje em dia cada órgão quer ter o seu próprio processo, que seja independente e não unificado. Essa mentalidade é o maior dificultador da transformação que buscamos”. Uebel destacou as metas prioritárias para este ano e citou como exemplo o lançamento da identidade digital, a digitalização de mil novos serviços e simplificação do registro de empresas.

Assessoria de Comunicação Social do MBC