Observatório da Transformação Digital oferece dados para empresas inovadoras 

Ativo 1 08 Fevereiro, 2019

O Observatório de Transformação Digital reúne uma série de dados de transformação digital do Brasil e do mundo e está disponível para o setor produtivo, pesquisadores e interessados na área de economia digital desde o final de dezembro. A proposta é tornar pública uma série de indicadores e informações que auxiliem no desenvolvimento de projetos inovadores. A ferramenta é uma ação conjunta do Ministério da Ciência, Tecnologia, Informações e Comunicações (MCTIC), Movimento Brasil Competitivo (MBC) e o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD).  

Segundo o diretor do Departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital do MCTIC, José Gontijo, as informações reunidas pelo Observatório estimulam que empresas inovadoras possam utilizar esses dados para criarem novas soluções para velhos problemas. “Dessa forma, cria-se um ciclo virtuoso, onde novas empresas e novos modelos de negócio são criados para utilizar os dados disponibilizados e, com mais empresas sendo criadas, mais dados acabam sendo gerados”, explica Gontijo. Ele cita como exemplo que dados da saúde da população podem ser monitorados em conjunto, gerando “insights” interessantes para o setor de saúde, incluindo governos (todas as esferas) e iniciativa privada (hospitais e planos de saúde, por exemplo).  

Gontijo ressalta ainda que, por meio da Estratégia de Transformação Digital (E-Digital), o governo continuará trabalhando em diversas frentes, estimulando o processo de digitalização da economia, o que inclui o próprio governo, por meio da Estratégia de Governança Digital (EGD), capitaneada pelo antigo Ministério do Planejamento, hoje no âmbito do Ministério da Economia. Segundo ele, a EGD, o governo pretende dar continuidade ao processo de digitalização interno, tornando digital uma série de serviços ao cidadão, como emissão de documentos pessoais, por exemplo.

Os indicadores disponibilizados no portal também mostram avanço na desburocratização e digitalização do país. Com as ações de desburocratização, o Brasil subiu sete posições no índice de governo eletrônico da Organização das Nações Unidas (ONU). Na lista de serviços digitais, o País avançou 15 lugares, ficando em primeiro lugar na América do Sul. A digitalização de serviços, a simplificação de abertura de empresas e outras medidas, como a modernização trabalhista, também contribuíram para o avanço do Brasil no ranking Doing Business, do Banco Mundial, que mede a facilidade de fazer negócios nos países, em 16 posições.  

Até o momento, o Brasil possui 42% dos seus serviços públicos digitalizados, e mais de 1800 serviços estão disponíveis através dos portais do governo. Segundo o diretor do Departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital, José Gontijo, o governo continuará trabalhando neste ano para estimular o processo de digitalização da economia. Ele ressaltou ainda que uma das prioridades para 2019 é avançar com o Plano Nacional de IoT, que pretende desenvolver o ecossistema de IoT no país. “É importante que o governo dê esse direcionamento ao mercado, pois naturalmente surgirão novos produtos e serviços digitais que ajudarão a melhorar a qualidade de vida dos nossos cidadãos e a competitividade de nossas empresas”, disse.  

Assessoria de Comunicação Social do MBC