MPDFT atualiza aplicativo para denúncias contra políticos e candidatos

Ativo 1 09 agosto, 2018

Foi apresentada na última segunda-feira, 6, em Brasília, a atualização do aplicativo do Ministério Público do Distrito Federal para denúncias contra propaganda eleitoral e atividades irregulares de partidos e candidatos. O anúncio da ferramenta ocorreu durante palestra com o procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da Força Tarefa da Operação Lava Jato. Dallagnol ressaltou a importância de não se perder a esperança no combate à corrupção, e apontou o papel da Lava Jato nessa tarefa: “a Lava Jato foi muito além da Petrobras. Foi Ministério do Planejamento, BR Distribuidora, Transpetro, CEF, órgãos estaduais. A corrupção é sistêmica.”

A promotora de Justiça Luciana Valdés ressaltou a importância de conscientizar os cidadãos sobre o poder do voto no combate à corrupção, e acrescentou que a sociedade já está incorporando essa luta. “O enfrentamento da corrupção como uma ação coletiva já é algo concreto, ao mesmo tempo que recebemos avalanche contrária, a sociedade se levanta para continuar firme nesse propósito”, disse.

O aplicativo do MPDFT pode ser baixado gratuitamente para dispositivos android e IOS e já está disponível. Ao acessar o ícone, “Eleições 2018 Denuncie aqui”, o cidadão será direcionado para um formulário que permite a inclusão de anexos (fotos e vídeos).

Sobre o programa Cidadão contra a Corrupção

O programa “Cidadão contra a corrupção” é coordenado no MPDFT pelos promotores de Justiça Luciana Asper e Sérgio Bruno Cabral. O projeto tem o objetivo de promover a conscientização da sociedade, especialmente crianças, jovens e professores, para os danos que a corrupção pode causar ao Brasil. Entre as iniciativas, são realizadas palestras em escolas e universidades, além da capacitação de palestrantes voluntários.

“O momento busca apresentar oportunidades para que o cidadão coloque o seu tijolo nos avanços da nação. Por isso, é com alegria que o programa ‘Cidadão contra a corrupção’ recebe o procurador da República Deltan Dallagnol”, afirma Luciana Asper, que também é membro auxiliar do Fórum Nacional de Combate à Corrupção do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

Com informações da EBC