Manifesto em defesa da aprovação da reforma da Previdência

Ativo 1 10 junho, 2019

O Congresso Nacional irá intensificar os debates sobre a reforma da Previdência. O Movimento Brasil Competitivo entende que a reforma da Previdência não é uma opção, mas uma necessidade. O atual sistema reforça a desigualdade social, aumenta o endividamento público e o Estado precisa se adequar à realidade da qualidade de vida dos brasileiros.

Neste ano, o governo federal prevê um déficit de R$ 450 bilhões no Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e previdências da União, estados e municípios. Para cobrir essa falta, que é crescente, o governo precisa retirar cada vez mais recursos de áreas importantes, como saúde, educação, segurança e infraestrutura.  Com isso, piora a qualidade dos serviços públicos e impede o crescimento econômico do país. Problema também enfrentando por governos estaduais e municipais. Diante disso, defendemos a manutenção de estados e municípios na proposta da reforma para garantir que o equilíbrio fiscal seja alcançado.

A reforma proposta pelo governo federal resultará, pelos cálculos oficiais, em uma economia de R$ 1 trilhão em dez anos. Essa mudança permitirá a realização de investimentos públicos e a retomada da confiança no país. E garantirá à maioria dos brasileiros um futuro mais digno.

POR QUE APOIAMOS A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

  • O Brasil precisa olhar para fora e modernizar suas legislações aos padrões internacionais, baseando-se no aprendizado de países mais maduros.
  • Reformas estruturantes como a da Previdência, associadas às medidas de longo prazo de estímulo à competitividade é o caminho para a retomada do crescimento sustentável.
  • Busca da viabilidade financeira da Previdência: até 2060, a proporção de idosos na população ativa será multiplicada por 3,8 vezes. Sob as regras atuais, o orçamento público teria de destinar 70% dos recursos já em 2030 apenas para financiar a Previdência.
  • Combate ao desequilíbrio da Previdência: deve-se estabelecer harmonia entre os setores público e privado, já que o regime público apresenta déficit por beneficiário 15 vezes superior ao do regime geral. É necessário também eliminar distorções distributivas das regras atuais.

Apoie a reforma.

Acesse http://apoieareforma.com/

Movimento Brasil Competitivo