Governo ultrapassa meta de serviços digitais e prevê economia de R$ 750 mi

Ativo 1 04 julho, 2019

O governo federal divulgou os avanços da digitalização de serviços públicos no país prevista para os meses de abril, maio e junho. A Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia anunciou que foram implantados 163 novos serviços digitais no trimestre, o que corresponde a 63% mais do que estava previsto para o período. A previsão é de que os serviços digitais gerem uma economia de mais de R$ 750 milhões por ano e influenciem na desburocratização 

Os cidadãos podem agora ter acesso a cerca de 90 serviços do INSS por meio de canais digitais ou eletrônicos. O segurado só tem necessidade de ir à agência em caso de exigência específica, como na complementação de documentação ou para fazer perícia para auxílio-doença, com agendamento feito pela internet. Entre os serviços à disposição do segurado estão a solicitação de aposentadoria por tempo de contribuição, o recebimento de salário-maternidade, a obtenção de extrato de pagamento de benefício e a geração de guia da Previdência. 

A rede gov.br, que unifica os canais digitais do governo federal também avançou e teve adesão de mais cinco estados: Roraima, Amapá, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Paraná. Segundo o Secretário de Governo Digital do Ministério da Economia, Luis Felipe Monteiro, a intenção é tornar a rede o maior portal de governo de serviços públicos do mundo. A rede será lançada oficialmente em agosto. No mesmo período, foi criado o login único, que possibilita que os mesmos login e senha sejam utilizados em todos os serviços públicos digitais que tenham integração. O objetivo é facilitar a identificação e autenticação do cidadão.   

Aqueles que desejam abrir empresas de pequeno e médio porte irão enfrentar o processo mais facilmente. Foi implementado o registro automático de empresas, que permite que o CNPJ seja emitido imediatamente após a solicitação. O registro passou a ser feito automaticamente, sem análise prévia de servidores públicos, reduzindo a etapa da pessoa física. O processo passou de sete para um dia. Além disso, foi simplificada ainda a abertura de filiais estrangeiras no Brasil, que passou a ser inteiramente digital e teve o prazo reduzido de 45 para três dias.  

O Movimento Brasil Competitivo participa do processo de desburocratização e digitalização do Brasil por meio da Coalizão Brasil Digital, que reúne integrantes do setor produtivo com objetivo de construir as bases para a digitalização da economia brasileira. O grupo contribuiu para a elaboração da Estratégia Brasileira para a Transformação Digital (E-Digital), objeto de Decreto publicado em março de 2018, e colaborou na discussão da criação da Lei Geral de Proteção de Dados. 

Assessoria de Comunicação Social do MBC